O CIC, vem se preocupando com as normas de utilização e padronização de seu ambiente para o uso constante de suas dependências a fim de facilitar o trabalho de seus colaboradores, bem como atribuir os deveres de seus associados, também levando em consideração os direitos de todos.

As embarcações e as instalações do clube passam por checagem periódicas, geralmente de 15 em 15 dias. No Capri Iate Clube, o sistema de gestão de qualidade está sendo formalizado. Na empresa, há alguns padrões, entre eles: o informal que foi passado de funcionário para funcionário de acordo com a necessidade ou com ocorrências que aconteceram e foram sendo aprimorados os processos; planilhas de entrada e saídas de embarcações; planilha de lavação de embarcações e adoçamento de motores; fichas de prestações de serviços (fibra, limpeza, uso de embarcação); quadro com atualização de manutenções, entre outros.

Todos os elementos são preenchidos pelos líderes das equipes e supervisionadas pelo gerente operacional. Em 2016, foi implantando as planilhas de lavação e adoçamento de motores, onde o sócio que possui embarcação, tem acesso de quando foi a última vez que seu barco/jet foi cuidado e se houve algum problema, caso sim, quem viu e de que forma foi notificado para que ele tomasse as providências necessárias.

As movimentações só poderão ser feitas por funcionários registrados no CIC, devidamente habilitados pela Marinha do Brasil com carteira de arrais amador ou marinheiro auxiliar de convés (MAC), possuir carteira de motorista e curso de operação de trator de pequeno porte, estar uniformizado e com os equipamentos de segurança necessários para a operação.

Os registros de saída podem ser solicitados via rádio ou telefone, o que for melhor e mais rápido para o associado, conforme Norman Capítulo IV, item 406.